sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Quando Deus me amou....

Ainda que as maravilhas do mundo natural não deixam de
admirar-me, para mim, a beleza das almas é o mais grande que existe na criação. Imagens de Deus! “O que é o homem para que lembres dele, o filho de Adão para que cuides dele?” (Sal 8).

Sabemos o que significa que Deus nos tenha criado por amor? Não existíamos. Não éramos nada. E Deus nos deu o ser ao criar-nos e seu amor nos conserva no ser por toda a eternidade. Deus pensou em mim e colocou-me no ser, por amor. Pensou-me assim como sou, em um momento preciso da história, em um país determinado, no seio de uma família concreta, com virtudes e defeitos. Tem-me querido com minha personalidade, meu caráter, minha história, minhas limitações.




Encontrei pessoas que pensam que não é possível que Deus nos ame assim. Creem que não somos fruto de um ato de amor de Deus, mas da cega causalidade. “Sabemos que Deus não pode amar realmente. Ninguém pode: não tem sentido” diz o diabo a seu sobrinho nas famosas cartas de C.S. Lewis. “Toda palavra vã sobre o amor deve ser um disfarce de outra coisa; deve ter algum motivo real para cria-los e ocupar-se tanto deles. O que pretende conseguir deles?”. Sem embargo os cristãos sabemos que o amor de Deus não é um disfarce. Deus não esconde um motivo interessado. Seu amor é real, infinito, desinteressado. Essa questão não teria solução se o Deus Amor não se tivesse revelado.

Deus me ama eternamente, e eternamente seguirá amando-me, e não exista nada que eu possa fazer jamais, que fará esse amor diminuir.

2 comentários:

Ceci Lins disse...

Oiie
adorei o textoo

http://manguitarosa.blogspot.com.br/

beijos

Angelo H. Senchuke LC disse...

Obrigado!
Grande abraço com minhas orações!